Dás explicações? Consegue novos explicandos!
Inscreve-te como Explicador(a) no Estudante.com para apareceres no directório de explicadores.

Mensagem de erro

Strict warning: Only variables should be passed by reference em mulpo_preprocess_page() (linha 3 de /home/cde/public_html/sites/all/themes/mulpo/template.php).

Os top 8 receios de qualquer caloiro

Caloira a caminhar

Já recuperaste do choque de teres conseguido entrar para a melhor universidade do país e ainda por cima para o curso dos teus sonhos… e agora és assolado por mil e um receios sobre como vai ser embarcar na próxima etapa da tua vida. Não estás sozinho! Eis os top 8 receios de qualquer caloiro e como ultrapassá-los sem stress.

  1. Foi tudo um grande engano e não entrei na universidade. Mesmo depois de ter verificado a lista de colocações vezes sem conta – na Internet, ao vivo, na Internet outra vez – é comum persistir nos jovens um sentimento de incredulidade que só é dissipada no acto da matrícula. Se tivesse havido algum tipo de engano, já o saberias, por isso, podes suspirar de alívio!
  2. Os meus colegas de quarto vão ser horríveis. Não há caloiro que não pense nisto antes de conhecer os colegas de quarto, mas podes ficar descansado porque a maioria dos universitários dá-se muito bem com quem vive. É tudo uma questão de começar essa vivência com o “pé direito”, sem grandes expectativas e de saber lidar com os problemas, se esses surgirem. Se não der certo, podes sempre mudar-te.
  3. Não vou aguentar estar longe da minha família/amigos/namorado/namorada. Ir estudar para fora – principalmente quando se está longe de casa toda a semana – é uma quebra muito forte com a tua antiga vida e se é verdade que as saudades vão apertar, também é verdade que serão perfeitamente suportáveis. Pode custar mais inicialmente (é natural!), mas existem muitas formas de lidar com as saudades de casa e tu vais aprendê-las rapidamente.
  4. Não conheço ninguém e vai ser muito difícil fazer novos amigos. Quanto a este receio, tens de te lembrar que todos os caloiros estão exactamente na mesma situação – não conhecem ninguém, mas querem fazer amigos rapidamente. Aproveita os primeiros dias, as actividades de praxe e a Semana do Caloiro para te apresentares ao máximo de colegas possível. Fora disso, existem inúmeras outras maneiras de conhecer pessoas novas.
  5. Em termos académicos, não sei se vou aguentar a pressão. Aqui podes realmente sentir alguma apreensão, até porque o ritmo universitário nada tem a ver com o do liceu e é importante que te consciencializes disso antes da primeira aula. Mais matéria em menos tempo, aulas mais longas, bibliografias em línguas estrangeiras, trabalhos, testes, exames, maior nível de exigência… mas atenção, isto não significa que não serás capaz, significa apenas que terás de te adaptar.
  6. Não sei se serei capaz de gerir a minha mesada. Vou ter de pagar a renda da casa, a minha parte da água, luz e casa, fazer compras, adquirir livros, ir ao cinema… tudo com a mesada que os meus pais me vão dar. E se não chegar? Esta preocupação é legítima, pois, para além de ser uma grande responsabilidade, pode ser a primeira vez que tens tanto dinheiro nas mãos e talvez não saibas como é que o vais “esticar” até ao final do mês. Vê antes o lado positivo: esta é a melhor forma de aprenderes a gerir o teu dinheiro e a poupar, algo que te vai ser muito vantajoso no futuro.
  7. Não sei cozinhar ou lavar roupa. Nem tu, nem grande parte dos caloiros que vais conhecer! Aprender a fazer estas e outras coisas extremamente úteis é um dos grandes benefícios de quem tem o privilégio de ir estudar para a universidade, longe de casa. Se estiveres realmente preocupado, pede à tua mãe ou irmã que te dê algumas lições antes de partires ou então vai experimentando e aperfeiçoando sozinho ou com os teus colegas de casa, por exemplo. Em pouco tempo vais saber fazer de tudo um pouco e o sentimento de independência será inesquecível.
  8. Tenho medo de estar sozinho. É natural que estejas nervoso, afinal de contas é provavelmente a primeira vez que estarás completamente sozinho, entregue a ti próprio. Embora não estejas a sentir isso agora, no fundo estás preparado para dar este passo, se não, nunca terias concorrido para a universidade ou pelo menos para uma tão longe. É lógico que as coisas nem sempre vão correr da maneira que gostavas, provavelmente vais cometer alguns erros, mas vais aprender lições de vida valiosas, vais adaptar-te e vais acabar por adorar esta nova independência! Para situações de emergência, sabes que os teus pais estão à distância de um telefonema.
A sua votação: 
Média: 4.8 (6 votos)