Dás explicações? Consegue novos explicandos!
Inscreve-te como Explicador(a) no Estudante.com para apareceres no directório de explicadores.

Mensagem de erro

Strict warning: Only variables should be passed by reference em mulpo_preprocess_page() (linha 3 de /home/cde/public_html/sites/all/themes/mulpo/template.php).

Como manter-te acordado durante as aulas

Alunos a dormir

É uma realidade: há professores que sabem muito e conseguem transmitir toda a sua sabedoria de uma forma simples e interessante; mas também há professores que sabem muito, menos como comunicar eficazmente. Ou seja, enquanto as aulas dos primeiros passam a voar, as dos segundos passámo-las a dormir. Saiba como manter os olhos bem abertos, mesmo durante as aulas mais entediantes.

Dormir bem. Entrar para a universidade implica uma nova rotina: mais aulas, matéria intensiva, trabalhos, testes, exames, amigos, colegas de casa, fazer compras, limpar o apartamento, estudar, sair, visitar os pais ao fim-de-semana – e tudo isto pode ser cansativo. Daí a importância de assegurar, pelo menos, 8 horas de sono por noite. Inicialmente até podes precisar de mais e, embora não vais querer ir para a cama quando podes ficar a pé até tarde na conversa com o teu colega de quarto, deves ir… a bem das aulas do dia seguinte.

Alimentação energizante. Não há nada como um bom pequeno-almoço para garantir elevados níveis de energia ao longo de todo o dia. Para combater eventuais “quebras de atenção” nas aulas, leva sempre contigo uma peça de fruta, barra de cereais e, claro, uma garrafa de água – a desidratação é uma das formas mais rápidas de te sentires desgastado. Evita, ao máximo, o fast-food e todo o tipo de junk food – o seu prazer instantâneo é apenas isso, momentâneo, ou seja, voltarás a sentires-te desconcentrado mais rápido do que imaginas. O mesmo aplica-se ao excesso de café, refrigerantes com cafeína e bebidas energéticas.

Sestas revigorantes. Os estudos em torno do “power napping” são cada vez mais conclusivos – uma pequena sesta de 5 minutos é eficaz para libertar-te de qualquer vestígio de sonolência e, se fechares os olhos durante 20 minutos, vais potenciar a concentração, capacidade de aprendizagem e resistência. Se te levantaste muito cedo e ainda tens aulas até ao final do dia, aproveita a pausa da hora do almoço para retemperar forças.

Mantém-te activo. Sabemos que, como aluno universitário, tens muito que fazer, mas tens de arranjar tempo para fazer algum tipo de exercício físico semanal, nem que seja dar uma caminhada com as amigas ou fazer uma partida de futebol com os amigos. Quanto mais activo fores, mais energético te sentirás, melhor dormirás e mais atento estarás nas aulas. É uma fórmula simples, não é?

Apontamentos. Cada estudante tem o seu próprio sistema de apontamentos, sendo um simples caderno e caneta ou um computador portátil os mais populares. Ambos têm vantagens e desvantagens: quando se processam apontamentos directamente para o computador o processo torna-se mais mecânico e rápido, o que te pode desconcentrar por completo da aula, principalmente se tiveres acesso à Internet. Precisamente por ser um processo mais lento, tirar apontamentos à mão pode ajudar a focar-te a 100% nas palavras do professor, mantendo-te alerta e envolvido. Vê o que funciona melhor para ti.

Localização. Numa sala de aula com dezenas de alunos, um professor e um projector, a localização é tudo. Se não conseguires ouvir bem o que está a ser ensinado, o mais certo é perder o interesse e dar as boas-vindas a uma soneca. E se for para isso, mais valia não ter vindo à aula! As primeiras filas são sempre as melhores para que nada te passe ao lado, sendo as últimas reservadas para quem quer marcar presença, mas prefere estar à conversa com o colega do lado ou a ler uma revista de moda. Se o objectivo é manter-te acordado, escolhe sempre os lugares da frente.

Postura. A maneira como te sentas na cadeira também vai influenciar a forma como vais ou não aproveitar a aula, ou seja, não apoies o cotovelo na mesa para poderes suportar a cabeça – se o fizeres, daqui a nada estás a dormitar e depois não haverá posição possível para ti. Mantém-te bem sentado, costas direitas, cruza e descruza as pernas alternadamente para não adormecerem, mãos no colo ou prontas para tirar apontamentos. Uma boa postura é meio caminho andado para te sentires confortável e poderes ouvir o que está a ser dito, em vez de estares concentrado na cãibra que te está a dar no pé esquerdo.

Interesse e atitude. Todo o interesse que possas ter numa aula será influenciado pela tua atitude, ou seja, se entrares na sala já a pensar que vai ser uma enorme “seca”, o mais certo é que vai ser… pelo menos para ti. Se estás no curso que sempre sonhaste, então todas as disciplinas são importantes ou pelo menos podes tentar que sejam. Encara cada aula como uma oportunidade de aprender uma coisa nova, de te tornares mais especialista numa área que supostamente será o teu futuro. Participa activamente nas discussões proporcionadas nas aulas; durante o intervalo ou no final da aula, troca opiniões com os colegas; esclarece dúvidas com quem tira excelentes apontamentos ou mesmo com o professor. Estás aí para aprender, por isso, acorda e aproveita… este é um esforço que valerá a pena.

Plano de emergência. Sabemos que nenhum dos pontos acima apresentados são infalíveis, por isso, em caso de SOS (ou seja se começares a bocejar e a fechar os olhos mais vezes do que o desejado), experimenta o seguinte truque: pensa em alguma coisa divertida – o que vais fazer depois das aulas ou no próximo fim-de-semana, o que vais almoçar ou no rapaz/rapariga gira que está à tua frente! O objectivo não é deixar a tua mente devagar muito tempo, apenas o suficiente para rejeitar a sensação de sono.

A sua votação: 
Média: 3.8 (58 votos)